Manifesto

A vida e a obra de Sophia de Mello Breyner Andresen (1919 – 2004) são exemplares no exato sentido que ela deu a esta palavra quando a pôs no título dos seus Contos Exemplares.

A sua obra, que tem na poesia o centro à volta do qual tudo roda, é uma das mais importantes da nossa cultura e da história dela. A sua vida livre, fundada na inteireza e na coragem, é-nos referência, motivação e permanência.

No Centenário do seu nascimento, comemorar Sophia é comemorá-la, lembrá-la em comum. E é celebrar essa funda e desassombrada exaltação da vida, essa aguda e universal consciência do mundo de que a sua poesia dá testemunho para sempre.

A Comissão das Comemorações do Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen, sediada no Centro Nacional de Cultura, a que ela esteve tão ligada, propõe um programa vivo e vasto, ambicioso e atualizado, em que se inscrevem e refletem todas as faces do rosto ao mesmo tempo uno e multiplicado de Sophia.

Para o realizarmos, cumprindo propósitos de qualidade, rigor, abertura e dinamismo, a Comissão faz apelo à colaboração ativa, ao apoio mecenático e ao empenhamento mobilizador de todos, pessoas e instituições, que reconhecem em Sophia aquilo que é: uma grande poeta e uma exemplar figura moral, cívica e cultural, que nos inspira e desperta, desafia e renova. Por isso, o nosso apelo tem nos jovens um destinatário fundamental.

Este programa é tributo e evocação, comunicação e divulgação, revelação e conhecimento de uma personalidade única, de uma vida intensa e de uma obra excecional, que é contemporânea do presente e continuará a sê-lo do futuro.

Criações literárias, artísticas, musicais e cinematográficas, colóquios, conferências, edições, espetáculos, exposições, em Portugal e no estrangeiro, são as formas com que damos nome às coisas que Sophia olhou com olhos abertos e atentos, às que amou e também às que recusou. De todas elas, falou com uma fala cheia de veemência e verdade, propondo-nos “uma imagem exigente de nós próprios que nunca mais nos deixará sossegados”.

Estas comemorações realizam-se a partir de uma ideia e por iniciativa da filha Maria Andresen Sousa Tavares, poeta e artista plástica, que, por mandato da mãe, tem cuidado da sua obra.

Celebrar Sophia no Centenário do nascimento é ouvir a sua voz dizer os poemas por onde passam o mundo e a vontade de o tornar real, nítido e justo como são as palavras em que o disse.

Calendário de atividades

Consulte o calendário para saber mais sobre as atividades programadas.