Presidente da República condecora a título póstumo Sophia de Mello Breyner Andresen

Na sessão que precedeu o concerto comemorativo do Centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen que teve lugar a 6 de novembro no Teatro Nacional de São Carlos, o Presidente da República condecorou postumamente Sophia com o título do Grande-Colar da Ordem Militar de Santiago da Espada.

No discurso de anúncio da decisão, justificou a distinção: “Entende o Presidente da República que merece a honra excecional da atribuição do Grande-Colar da Ordem de Sant’Iago da Espada – desse modo ficando a ser, simbolicamente, a primeira mulher portuguesa e a primeira mulher não chefe de Estado a receber tal grau superlativo”.

Marcelo Rebelo de Sousa disse que ao longo destes cem anos se assistiu “à presença constante de Sophia”, que é lida hoje como era no século passado, “sempre rodeada de unanimidade”. “Isso mesmo se traduziu no facto singular de ser o único escritor do nosso tempo acolhido, e acolhido também unanimemente, no Panteão Nacional”, salientou.

Segundo o Presidente da República, “mais do que homenagear um poeta, importará reconhecer os seus poemas, reconhecer que continuam presentes, agradecer a sua importância”. “Não há nenhuma homenagem mais decisiva do que essa, descobrir que um escritor que viveu e escreveu num tempo situado, limitado, continua vivo noutros tempos, noutras circunstâncias”, considerou.

 

[Fotografia: Presidente da República entrega condecoração à filha de Sophia de Mello Breyner Andresen, Maria Andresen Sousa Tavares. | Miguel A. Lopes/Lusa]